22.1.13

COLORFUL CONNECTIONS a.k.a THE DOWNFALL OF REAL INTERACTION















 A semana passada uma série de situações levaram-me a refletir, sobre como a minha vida, e possivelmente a de quem está a ler, se encontra consumida quase por completo pela internet e por o que lá se passa. 
Gostava de poder justificar isso com o meu trabalho e da minha necessidade constante de inspiração mas acho que estaria em grande parte a mentir. 

A maior parte das vezes, dou por mim aborrecida, mas aqui me mantenho. Acho que se tivéssemos crescido num mundo sem internet, eramos pessoas muito mais criativas, interessantes e menos irónicos. 
O sentimento de que somos mais inteligentes, porque temos um acesso fácil á informação é completamente oposto à realidade. Ninguém precisa de pensar porque já foi tudo resumido e feito para que não haja grande processo de reflexão.

O afastamento entre as pessoas também é palpável e já não se tem amigos chegados, temos seguidores. As pessoas passam mais tempo a actualizar o instagram, para que amigos ou conhecidos saibam o que estão a comer do que a dar a completa atenção á pessoa que se encontra do outro lado da mesa.

Quando o meu computador está a fazer load ou render de algum trabalho importante, dou por mim a olhar para o que tenho à minha volta na secretária, vejo um bloco de desenho com muito pouco uso, montes de papéis que imprimi faz meses com coisas que queria aprender, listas de projectos que queria concretizar, ideias para fotografias, etc. Digamos que todas as coisas que eu faria caso não passasse tanto tempo na internet.
A verdade é que quando chego a casa, cansada ao fim do dia não quero fazer nada a não ser abstrair-me e a internet está lá, á minha espera.
Quando dou por mim a preocupar-me, como utilizo o meu tempo de forma inútil, e que devia mesmo fazer qualquer coisa quanto a isso, vejo que saiu a minha série favorita, ou encontro uma coisa nova com que obcecar no youtube, e as minhas preocupações desaparecem juntamente com todo o meu tempo livre.

O que fazer? Desligar a ligação á internet, está claro.
Mas isso é mais fácil dito, que feito.
Porém desde as tempestades que têm havido nestes últimos dias, a minha internet está constantemente a falhar, e sedentária como sou, nada de subir um andar para fazer reload do router. Tem sido uns dias bastantes produtivos, e já comecei a riscar coisas da minha lista de projectos, acrescentei novos e as pilhas de papéis na minha secretária estão a ser lidas aos poucos. Espero que quando tudo melhorar, o meu relacionamento com a internet seja muito menos co-dependente.



Translation:


Last week a number of situations have led me to reflect on my life, that is almost completely consumed by the internet and what is happening there.
I wish I could justify it with my work and my constant need of inspiration but I think it would be largely a lie.

Most times, I find myself bored, but here I stand. I think if we had grown up in a world without internet, people would have been much more creative, interesting and less ironic.
The feeling that we are smarter because we have easy access to information is completely opposite to reality. Nobody needs to think because everything has already been done and summarized so that no great reflection process is needed.

The distance between people is also palpable and no we longer have close friends, we have followers. People spend more time updating  instagram for “friends” or acquaintances, with  they’re perfectly yummy-looking meals, than give full attention to the person who is on the other side of the table.
When my computer is doing load or surrender of some important work, I find myself looking at what I have around me at the desk, I see a sketchbook with very little use, piles of papers that I printed, for months now, with things I wanted to learn, lists of projects, ideas for photographs, etc.. All the things that I would do if only I didn’t spend so much time online.
The truth is that when I get home, tired at the end of the day, I don’t want to do nothing but relax and the internet is there, waiting for me. But it has become way to unproductive and a huge time consumer.

What to do? Turn off the internet connection, of course.
But this is easier said than done.
But since the storms that have been hitting Portugal, in the last few days, my internet is constantly failing, and sedentary as I am, I don’t even attempt to climb one floor to reload the router.
 It's been quite a productive few days, and I’ve already started to scratch things off my list of projects, and added new ones. The piles of paper on my desk are finally getting some use. Hopefully when things improve, my relationship with the internet will be much less codependent.

9 comentários:

Ana, Playground Love disse...

Percebo o que queres dizer. Por um lado, vejo-me completamente dependente da internet e ficar sem meo durante 4 dias, fez-me repensar as coisas. O primeiro dia foi muito complicado, estava a dar em doida, mas lentamente fui me habituando. Só não deu para adiantar mais coisas, porque estava mau tempo lá fora, mas dei por mim a desenhar mais, a adiantar e muito! a leitura e a ter imensas ideias! E sem qualquer recurso à internet.
Dei por mim a pensar como seriam as coisas há uns anos atrás e como as pessoas se deviam sentir mais livres por assim dizer. No entanto, confesso que também senti falta da internet, porque actualmente como tantas coisas são tratadas através do facebook e etc, foi me impossível resolver certos assuntos, que estaria mais do que disposta a resolver fora da internet. Enfim,as coisas funcionam assim.
Como tu, vou tentar dedicar menos tempo à internet e mais tempo a outras coisas e a ser mais criativa :)

Carolina Silva disse...

As fotografias estão fantásticas :)

Quanto ao teu texto concordo, mas admito que sou totalmente viciada na Internet :X

Beijoca*

Tanya disse...

Gostei muito do teu post, acho que tocaste em pontos fulcrais e interessantes. De facto, hoje em dia estamos totalmente dependentes da internet...as pessoas já não se dão ao trabalho de pesquisar nada, já está tudo pesquisado por elas...pensar tornou-se algo que está a cair em desuso, o que é muito triste de dizer...

Enfim.

Gostei da combinação das peças do teu look. Bjs

http://chocopink89.blogspot.pt/

Anna disse...

Das duas uma, ou há duas raparigas no Porto que se vestem exactamente da mesma maneira, ou acho que sou bem capaz de te ter visto.

Which sounds awfully creepy but I kind of just had to say it.

Concordo. All the way. Estive às escuras no último sábado e a minha primeira reacção face à falta de electricidade foi mesmo querer arrancar cabelos. Depois disso... lá me resignei. O que me irrita é que é tão fácil desligar da internet quado tem mesmo que ser (tempestades, uns dias longe de casa, etc etc etc), mas depois é ainda mais fácil voltar ao velho hábito quando as coisas se recompõem. :/

Somos os grandes viciados do séc XXI.

Isa Machado disse...

Adorei as fotos e o gif! :)
Tens razão no que dizes da Internet, da-mos por nós a justificar que é por causa do trabalho. Mas não acho que está tanto entranhado em nós, já nem sei como era viver com o meu antigo router de 56kb em que eu ia meia hora à Internet e já era gastar mt!

Beijinhos

inversiva disse...

por muito que tenha adorado este texto, fiquei retida nesta frase: "As pessoas passam mais tempo a actualizar o instagram, para que amigos ou conhecidos saibam o que estão a comer do que a dar a completa atenção á pessoa que se encontra do outro lado da mesa."
nunca vi coisa tão ridícula quanto esta, e aqui me assumo por vezes também ridícula por já ter feito o mesmo. as relações humanas estão cada vez mais negligenciadas devido ao mundo dos gadgets, mas não é, para mim, uma desculpa para deixarmos de nos ligar uns aos outros e aos detalhes que nos rodeiam. não serão o telemóvel ou a internet fugas da realidade? onde havemos nós de colocar o cibernético na nossa lista de prioridades?

Vintage Reflection disse...

I get what you mean about the internet, sometimes you get trapped searching online and hours go by and you haven't achieved anything. I am glad of the internet however as I can read your blog thanks to it ;-)

I really like the bright colour pop on a freezing cold January! x

Simona disse...

Yes the internet changes us, a lot, both in a positive way, but there are downsides...Anyway I love to discover new blogs, and your is wonderful. Come by if you have time, would love to follow each other,
xx
Simona
www.lakenmoon.blogspot.com

Coline Chavaroche disse...

Lovely coat !

Http://Fashioneiric.Blogspot.Com

Coline !

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Hostgator promo codes